Trajetória

Filho de Otoni Lopes de Oliveira e Discinelha Lopes de Oliveira, Eunício nasceu em 30 de setembro de 1952 em Lavras da Mangabeira, município situado no Centro-Sul do Ceará. Em Lavras da Mangabeira iniciou seus estudos e em seguida, ainda jovem, mudou-se para Fortaleza com o objetivo de dar continuidade aos estudos e em busca de emprego que o permitisse chegar à universidade e a construir uma carreira como empresário. Mas esteve sempre ligado à política. Foi militante do movimento estudantil, dirigiu a Casa do Estudante de Fortaleza e teve participação ativa nas manifestações populares que confrontaram o regime autoritário instalado no país em 1964. Eunício cursou economia na Universidade de Fortaleza (Unifor) e é formado em Administração de Empresas e Ciências Políticas, ambos pelo CEUB, em Brasília. Na Câmara, se transformou num dos grandes apoiadores das iniciativas do governo destinadas a promover o desenvolvimento, a inclusão social, as reformas política e tributária e, ainda, ao incentivo ao setor produtivo. 
Com quase 2,7 milhões de votos, ele foi  o Senador mais bem votado em toda história política do Ceará. Eunício é aliado ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e foi um dos  responsáveis pela expressiva vitória da presidente eleita, Dilma Rousseff, no Ceará. 
 
EUNÍCIO NO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES 
 
No período em que foi Ministro das Comunicações no Governo Lula, entre 2004 e 2005, Eunício promoveu mudanças que aproximaram a população brasileira aos modernos recursos das telecomunicações. O principal deles é o programa de inclusão digital, o maior e mais abrangente da América Latina. O programa levou o computador e o acesso à internet banda larga (internet rápida) a comunidades que não tinham acesso aos recursos que a tecnologia oferece e que antes era um privilégio de poucos.
Eunício ampliou os pontos de conexão via satélite através do programa GESAC, que hoje alcança mais de cinco mil comunidades no Ceará além de outros Estados abrangendo cerca de cinco milhões de pessoas, em escolas e hospitais da rede pública, associações de bairro, creches, sindicatos, prefeituras e localidades remotas. Eunício também Implantou os projetos de telemedicina e telesaúde, que promovem o ensino e o atendimento médico à distância. O programa de inclusão digital permitiu não apenas que as pessoas de baixa renda se comunicassem melhor. Ele está contribuindo para melhorar a vida das pessoas com melhor acesso à informação, à cultura e até para realizar negócios. O programa também incentiva pesquisas nas universidades e escolas de ensino fundamental. Antes de ser apenas um programa de inclusão digital, este é um programa de inclusão social.
 
FUNTTEL

Outra grande realização de Eunício no Ministério das Comunicações foi a abertura e ampliação do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (FUNTTEL). Através dele o governo federal destinou cerca de 65 milhões de reais para o desenvolvimento da TV Digital, instalação de mais 1.200 pontos de presença do GSAC no país _ dos quais 600 foram para o Norte e Nordeste do país _ e em vários outros programas necessários à inclusão digital, considerado o maior da América Latina.
Eunício determinou que os recursos do FUNTTEL fossem usados também em projetos como o Satélite Geoestacionário Brasileiro (SGE), comunicação para deficientes, tecnologias de baixo custo e projetos de impacto nas áreas de saúde e meio ambiente.

TV DIGITAL

Um dos principais programas de inclusão social do governo Lula, a implantação de um modelo nacional TV Digital no Brasil, foi iniciada na gestão de Eunício como Ministro das Comunicações. A TV Digital vai promover, dentro de pouco tempo, uma verdadeira revolução na vida do brasileiro. Barata, moderna e eficiente, ela vai expandir a indústria de eletroeletrônicos, melhorar o comércio e as exportações e inserir toda a população brasileira na rede mundial de comunicação. Para se ter uma idéia dos avanços, é necessário lembrar que o novo modelo, além da qualidade de imagem, diversidade de opções, rapidez e maior acesso à vasta rede de informações, transformará cada televisor num instrumento de acesso à internet, com endereço eletrônico (o chamado email) e todas as facilidades disponíveis hoje na rede de computadores. Como a televisão alcança a quase totalidade dos brasileiros, estará aberto o caminho para a inclusão das famílias de baixa renda ao mundo globalizado, o que representa a verdadeira inclusão social. Ninguém precisará mais sair de casa para realizar serviços bancários ou marcar uma consulta na rede pública, por exemplo.