Perfil

Eunício Lopes de Oliveira, natural do município de Lavras da Mangabeira – CE, nasceu em 30 de setembro de 1952, filho de Otoni Lopes de Oliveira e Discinelha Lopes de Oliveira. Casado com Mônica Paes de Andrade Lopes de Oliveira e tem como filhos: Manuella, Marcela, Rodrigo Antonio e Maria Eduarda.

 

PERFIL

Uma história de luta e, sobretudo, de conquistas. O filho de Seu Otoni Lopes de Oliveira e Dona Discinelha Lopes de Oliveira começou a lida na roça ainda criança, para ajudar no sustento de casa, em um pequeno distrito de Lavras da Mangabeira, no Cariri cearense. Sofreu na pele as dificuldades da vida no campo, os graves efeitos ocasionados pela seca e falta que um olhar cuidadoso por parte do poder público pode fazer.

A perseverança de alcançar dias melhores para a família levou o garoto de apenas 12 anos a alçar voos maiores na capital, Fortaleza. Rapidamente, notou que só com organização e mobilização poderia unir forças para mudar a realidade do seu povo e de sua terra. Ingressou no movimento estudantil e se tornou presidente da Casa do Estudante, já no segundo ano como morador. Entrou no mundo do trabalho como auxiliar de estoque em uma fábrica de biscoitos, em Fortaleza.

Pela capacidade e espírito de liderança, rapidamente chegou ao cargo de gerente. Observou as oportunidades do mercado e começou a investir na própria carreira como empresário. Entretanto, sem esquecer sua missão cidadã, filiou-se ao então Movimento Democrático Brasileiro, que veio a se tornar Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), para lutar pela restauração da democracia no Brasil.

Formado em Administração de Empresas e em Ciências Políticas, pelo Centro Universitário de Brasília, casado com Mônica Paes de Andrade Lopes de Oliveira, obteve uma carreira de sucesso no mundo empresarial e agropecuário, até que, em 1998, decidiu entrar de vez na vida pública, tornando-se presidente do PMDB no Estado do Ceará. Elegeu-se deputado federal por três eleições consecutivas, em 1998, 2002 e 2006.

Vocacionado para a liderança, destacou-se como um dos políticos mais influentes da Câmara dos Deputados e assumiu posições importantes em comissões como as de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias; Desenvolvimento Urbano e Interior; Relações Exteriores e de Defesa Nacional; Viação e Transportes; Turismo e Desporto;

Nos de 2004 e 2005, assumiu o cargo de Ministro das Comunicações, promovendo mudanças que aproximaram a população brasileira aos modernos recursos das telecomunicações. O principal deles é o programa de inclusão digital, o maior e mais abrangente da América Latina. O programa levou o computador e o acesso à internet banda larga (internet rápida) a comunidades que não tinham acesso aos recursos que a tecnologia oferece e que antes era um privilégio de poucos.

Com a presença no Parlamento requisitada, em função e sua capacidade de coordenação política, Eunício reassumiu suas funções legislativas atuando em postos-chave no congresso Nacional, como em diversas Comissões Especiais, e também no PMDB em âmbito nacional. Coordenou os trabalhos para aprovação da lei que permitiu a renegociação das dívidas dos trabalhadores rurais atingidos pela seca, que acabou ganhando o nome de Lei Eunício Oliveira.

Em 2010, Eunício foi eleito senador com a maior votação já concedida a um político cearense, com 2.667.702 de votos. No Senado Federal, chegou assumindo postos relevantes para o país, como na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização, Comissão de Assuntos Econômicos, Comissão de Assuntos Sociais e Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência.

A relevância da atuação de Eunício em defesa do Ceará também é destaca pela constante intercessão junto aos órgãos competentes do Governo Federal. Tem assumido posição de destaque na proteção aos agricultores e pecuaristas, na defesa da internet de banda larga fixa sem limite para dados para os consumidores, na garantia da segurança hídrica para o semiárido e na reforma política que contemple os desafios da democracia brasileira.

Com uma trajetória ilibada, forjada no diálogo e na capacidade de liderança, Eunício Oliveira foi eleito presidente no Senado Federal, com a missão de zelar por uma concreta relação de independência e harmonia entre os Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, reconstruir o pacto entre os entes federativos e estabelecer pautas que mantenham o Brasil na rota do desenvolvimento econômico com justiça social.